Desejo

Desejo
6 de maio de 2007
Josi Vice

O desejo não se despe
O desejo não se troca
O desejo não reprime
O desejo esmaga
O desejo prende
O desejo toca
O desejo pesa
O desjo parece uma serpente que se agarra ao corpo
Um animal selvagem que contagia
Que não se controla
Que se prende a pequenos detalhes
E vai ganhando jogo
E deixando louco
O desejo vai nos fazendo ceder
E o corpo é o templo da obra divina
E a vida não acaba depois da noite
O desejo é o fruto de teu olhar sobre o meu
Do meu olhar sobre teu corpo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s