Subjugado

Subjugado

Estranho o prazer de estar entregue aos meus vícios
Estranho o prazer de estar entregue, submerso,
Em meus pecados…
Subjugado entre vícios e virtudes
Dono de um arsenal de injúrias
Contra tudo o que é sagrado
Sete pecados capitais
Eu me lembro bem que isso foi o melhor de meus poemas
Eu comecei a escrever os meus pecados
E assim pude me tornar poeta
E aqui estou eu
Submisso
Subjugado
Como se fosse simples escravo
Não quero mais ser o salvador
Eu tinha essa pretensão
De mudar algo no mundo
Mas agora eu só quero pôr um ponto final
Ponto
.

josafá césar

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s