Uma noite no Cine Pub

Uma noite no Cine Pub

Eu nunca estive limpo
Eu vi uma luz que me salvou durante um bom tempo
Eu caí novamente ouvindo aquelas canções tristes
E não me salvarão desta vez
Eu ainda não me sinto humano
Mesmo como todo o tempo em que deixei minhas asas
Eu estive no Cine Pub, tentando não ser só mais um rebelde
Havia muitos naquele lugar
Eu assisti a um filme triste
Eu chorei e fiquei triste
Uma angústia sútil, uma vida em que não sorrimos
Eu sou atacado por minhas fúrias
Eu tenho desejos que não são bem vistos
eu sou um anjo que não se comportou bem
A criança que não teve bons méritos
O adolescente problemático
O jovem prestes a se lançar ao abismo
Eu sou a mulher no corpo de um homem com medo
Eu fui um sacerdote em outra vida
eu fui uma bruxa em outra vida
eu fui amado em outra vida
eu beijei Jesus em outra vida
Anjos não pagam por seus pecados aqui
Eu perdi minhas asas e o fogo me fez cegar
Eu vi os olhos mais lindos diante do espelho
E me paixonei pela morte
Não sou seu par
Não sou seu par
Eu nunca estive limpo
Eu estive no Cine Pub, tentando não ser só mais um rebelde

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s