Suicídio

Delírio incontestável de se fazer distante

Encontro consigo mesmo num abismo chamado morte

Eu olho meus pulsos

Olho o espelho

Aquela imagem que tanto me sacode

Caminho entre a negatividade e a vida

Como um vampoiro só na noite fria

E tudo é tão belo quanto a poesia louca

Que eu vi nos livros de Byron

Asfixia

Tropeço

Não se mate

Não perca a esperança

Eu ainda prossigo

Pulsos exfaixados tentando viver com algum contentamento

Descontente

Suicídio pesa como idéia

A mente divaga

Anúncios

3 pensamentos sobre “Suicídio

  1. broboleta disse:

    Suicídio pesa como idéia!

    digamos que o meu peso era o meu Suicídio, nossa como
    pesava só eu sei quantas vezes olhei para o meu pulso =/

    beijo

  2. Vitória disse:

    Já passei das ideias aos factos e estou aqui,graças a Deus!!Isso passa ….Ler Baudelaire,Byron,escritores malditos tudo faz parte duma etapa….depois vem o melhor….a melhoridade…que é a melhor não a matura,coisa nenhuma…maduras são as frutas…;))

  3. Amanda disse:

    A decadência, transformada em arte, torna-se bela… Adorei! Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s