Serial Experiments Lain

Serial Experiments Lain (シリアルエクスペリメンツレイン, shirialu ekusuperimentsu lein) é uma série anime japonesa de 1998 com 13 episódios. Com o objetivo de analisar o publico para um tema considerado inovador em sua época. Um dos animes com maior repercussão nos Estado Unidos, comparado ao maior sucesso do seguimento, Akira.

Lain (冷音, Rei-in), uma jovem adolescente solitária, desenvolve um fascínio pela informática e pelo Wired, uma versão melhorada da Internet após a morte de uma das suas colegas de escola. Um e-mail, enviado por esta após a sua morte, explica que o seu corpo deixou de viver e que ela vive agora no wired. Lain fala também da situação de dupla personalidade entre o mundo real e na “Wired”. A situação para falar na realidade não é muito diferente ao que se começa a passar na atualidade (as pessoas desenvolvem-se de maneira diferente na Internet). O anime em si é bastante complexo e tem um traço de desenho bem limpo.

Um melhor resumo de Lain Cultuada produção da Pioneer LDC, Serial Experiments Lain é baseada em uma história de Chiaki Konaka, a mente criativa por trás do excelente roteiro de “The Big O”. Com Serial Experiments Lain, não existe meio-termo: ou você ama a série de paixão, ou odeia o que viu com todas as forças.

Lain Iwakura é uma estudante tímida, bem fechada e com poucos amigos. Sua mãe é uma pessoa extremamente seca, que fala pouco e não dá muita atenção aos problemas da filha. O pai, apesar de mais expansivo, também tem dificuldades de comunicação com Lain, e procura reduzir a distância entre ambos através de bens materiais. As coisas começam a tomar um rumo diferente quando Lain passa a receber e-mails de uma garota chamada Chisa Yomoda, em seu telefone celular, dizendo que o mundo virtual (Wired) é que representa a realidade, e não o mundo em que vivemos. Seria um fato corriqueiro, um possível “hoax”, não fosse um pequeno detalhe: Chisa está morta há algum tempo… seria possível que ela estivesse viva dentro da Web? De acordo com suas palavras, ela não era a única pessoa na mesma situação.

A partir daí, Lain passa a se interessar mais e mais pelo que acontece dentro da rede, e nesta busca incessante por informações, vai descobrindo que o limite entre o mundo real e o virtual é menor do que imagina. Até mesmo a natureza de sua própria existência é colocada em xeque: quem é Lain, afinal? Uma pessoa? Um ser virtual? Ela existe em nosso mundo teoricamente real e palpável, ou sua verdadeira personalidade é aquela que existe no mundo teoricamente virtual?

A primeira coisa que chama a atenção em Serial Experiments Lain é seu estilo único. O trabalho de arte é fantástico, com um excelente uso de luz e sombras, criando um clima de surrealismo que permeia toda a série. A trilha sonora, composta na maior parte por ruídos, aumenta ainda mais a sensação de estranheza e deslocamento. O traço dos personagens é bem diferente, com olhos muito expressivos e detalhados. A qualidade da animação não fica atrás, misturando técnicas tradicionais com computação gráfica, o que permitiu algumas tomadas de câmera inacreditáveis.

No primeiro episódio, Weird, a aula de Informática básica apresenta comandos de computador em estrutura C/C++ style, o que pode indicar uma das duas linguagens ou ainda C# ou PHP.

Em outro episódio, Society, pode-se ver Lain programando seu celular. No caso, a linguagem que aparece a linguagem LISP. Detalhe: Lisp é uma linguagem muito usada em programação para estudos de inteligência artificial e sistemas especialistas, o que aparece bastante em Lain.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s