O pulp virando pop

Pulp ou ainda pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade (a “polpa”) a partir do início da década de 1920.

Essas revistas geralmente eram dedicadas a histórias de fantasia e ficção científica e não raro o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas (é esse sentido da palavra que o diretor Quentin Tarantino usou para nomear seu filme Pulp Fiction – Tempo de Violência). A despeito disso, vários escritores famosos já trabalharam em pulps, como Isaac Asimov que trabalhou entre outras na Astounding Science Fiction. Outros escritores famosos a escrever para pulps em início de carreira foram Raymond Chandler e Dashiel Hammett. Perceba que são todos autores americanos e que foi nos Estados Unidos que as revistas pulp tiveram maior expressão.

O personagem O Sombra surgiu numa revista do tipo pulp fiction, mas só se tornou célebre ao ser adaptado para o rádio, onde quem lhe emprestava a voz (e a famosa gargalhada sinistra) era o ator e diretor Orson Welles.

As pulps eram um tipo de entretenimento rápido, sem grandes pretensões artísticas, ainda que bastante divertidas. Pode-se dizer que, em uma época sem televisão, elas ocupavam o papel que as séries ocupam nos nossos dias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s