Le Parkour

Parkour (por vezes abreviado como PK) ou l’art du déplacement (em português: arte do deslocamento) (japonês: hoshinjutsu – em português técnica de evasão) é uma atividade com o principio em se mover de um ponto para outro da maneira mais rápida e eficiente possível, usando principalmente as habilidades do corpo humano. Sendo criado para ajudar alguém a superar obstáculos que poderão ser qualquer coisa no ambiente circundante — desde ramo de árvores e pedras até grades e paredes de concreto — e pode ser praticado em ambas áreas rurais e urbanas. Homens que praticam parkour são reconhecidos como traceurs e mulheres como traceuses.

Fundado por David Belle em França, parkour foca em praticar eficientes movimentos desenvolvendo seu corpo e mente para poder superar obstáculos em uma emergência. Também pode ser uma forma de entretenimento ou passa-tempo.

Parkour é uma atividade física que é dificil de categorizar. Não é um esporte radical, mas uma arte ou disciplina[6] que assemelha-se a auto-defesa nas artes marciais. De acordo com o fundador David Belle, o espírito no parkour é guiado em partes a superar todos os obstáculos em seu próprio caminho como se estivesse em uma emergência. Você deve mover de tal maneira, com quaisquer movimentos, para ajuda-lo a ganhar mais base possível de alguém ou em alguma coisa, quer seja escapando daquilo ou caçando em direção a isso. Assim, havendo uma confrontação hostil com uma pessoa, você terá que conversar, lutar ou esquivar. Como as artes marciais são uma forma de treinamento para a luta, parkour é uma forma de treinamento para a fuga. Devido a dificuldade em categoriza-la, os praticantes freqüentemente colocam-a em sua própria categoria: “parkour é parkour”.

Uma importante característica nesta arte está em sua eficiência. Um praticante não só se move o mais rápido que puder, mas da maneira em que irá gastar menos energia e mais direto possível. Eficiência também envolve evitar ferimentos a curto e longo prazo, parte do porque o não-oficial lema é être et durer (ser e durar).

Parkour é também conhecido por haver influencias nos conceitos de seus praticantes. Traceurs e traceuses experimentam mudanças em seus pensamentos críticos quais ajudam a superar obstáculos físicos e mentais no dia-a-dia.

Os primeiros termos a descreverem está forma de treinamento foram l’art du déplacement e le parcours.

O termo parkour [/paʁ.’kuʁ/] foi definido por David Belle e seu amigo Hubert Koundé. Ele deriva de parcours du combattant, o percurso de obstáculo proposto pelo método de Georges Hébert sendo um treinamento militar clássico da França. Hubert Kuondé, que não é um traceur, pegou a palavra parcours, substituiu o “c” com o “k” para sugerir agressividade, e removeu o silencioso “s” como oposto à filosofia do parkour sobre eficiência (embora tenha mantido o “o” igualmente mudo).

Traceur [tʁa.’sœʁ] e traceuse são substantivos derivados do verbo tracer que normalmente significa “traçar”, sendo também traduzido como “ir rápido”

As inspirações para essa arte surgiram de várias partes, primeiramente pelo méthode naturelle (Método Natural de Educação Física) desenvolvido por Georges Hébert durante o vigésimo centenário. Soldados Franceses no Vietnã inspirados pelo trabalho de Georges Hébert criaram o treinamento militar: parcours du combattant. David Belle foi iniciado no treinamento militar e méthode naturelle por seu pai, Raymond Belle — um soldado Francês que praticava as duas disciplinas. David Belle continuou a praticar outras atividades como artes marciais e ginástica, buscando aplicar suas habilidades adquiridas de forma prática na vida.

Depois de se mudar para Lisses, David Belle continuou sua jornada com os outros. “Desde então nós desenvolvemos” disse Sébastien Foucan no documentário Jump London, “e realmente em toda a cidade lá estávamos; lá estava o parkour. Você precisa apenas olhar, você precisa apenas imaginar, igual uma criança” descrevendo a visão do parkour.

No final da década de 1990, David Belle e Sébastien Foucan, dois nomes importantes, foram divergindo seus ideais até que se separaram por completo. Para Foucan, parkour é uma atividade e está ligado mais as filosofias orientais e seus movimentos estão baseados na autonomia e nas energias positivas, além de ser aberto a outras influências, tais como break dance. Com o documentário Jump London se criou e popularizou o termo Free running. Desde então, o termo free running vem sendo usado para denominar a prática conforme divulgada por Foucan, ou seja, com inclusão de movimentos acrobáticos e ineficientes, do ponto de vista do conceito de utilidade, característico do método natural e parkour.

Pelo fato de ser extremamente plástico e impressionante, o grupo Yamakasi, inicialmente contando com Belle e Foucan e posteriormente re-criado sem esses, participou de diversos espetáculos, incluindo o Cirque du Soleil e cativou novos praticantes em suas viagens pela europa, mas sem dúvida o que gerou a maior disseminação do parkour no mundo inteiro foi a internet, fazendo com que hoje seja praticado em todos os continentes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s